domingo, 22 de maio de 2022

Doce Briquete, versão final

O Doce Briquete é mais uma ideia de Mário Gonçalves Pereira a agregar ao trabalho que - nesta temática - vem desenvolvendo em torno da memória e do património mineiro, e que a ADEP vem apresentando,de há uns anos a esta parte. Primeiro foi a criação do espaço de divulgação "ao encontro com as Minas do Pejão" associado à Feira do Séc. XIX, cujo conteúdo veio a integrar ações de trabalho e representação do Grupo dos Mineiro, depois a localização e identificação dos testemunhos e vias de ligação às diversas minas, que contribuiu de forma relevante para o êxito e implementação do percurso PR-2 CPV - Caminhos do Pejão Velho e mais recentemente a publicação da sua obra "Minas do Pejão - MeMóRiAS. De facto quando o homem sonha e acredita, a obra nasce! O Doce Briquete tem marca registada e resulta de acordo de parceria da ADEP com a empresa de panificação e pastelaria detentora da marca Art'Doce.

sábado, 7 de maio de 2022

Doce Briquete / inauguração do núcleo de experiências turísticas no Couto Mineiro do Pejão!

O nosso agradecimento à Douropão/Confeitaria Art´Doce, parceira desta iniciativa!
𝐎 𝐌𝐮𝐧𝐢𝐜𝐢́𝐩𝐢𝐨 𝐝𝐞 𝐂𝐚𝐬𝐭𝐞𝐥𝐨 𝐝𝐞 𝐏𝐚𝐢𝐯𝐚 𝐩𝐫𝐨𝐜𝐞𝐝𝐞𝐮 𝐧𝐚 𝐦𝐚𝐧𝐡𝐚̃ 𝐝𝐞 𝐨𝐧𝐭𝐞𝐦, 𝐝𝐢𝐚 𝟖 𝐝𝐞 𝐦𝐚𝐢𝐨 𝐝𝐞 𝟐𝟎𝟐𝟐, 𝐚̀ 𝐚𝐛𝐞𝐫𝐭𝐮𝐫𝐚 𝐝𝐨 𝐍𝐮́𝐜𝐥𝐞𝐨 𝐝𝐞 𝐄𝐱𝐩𝐞𝐫𝐢𝐞𝐧𝐜𝐢𝐚𝐬 𝐓𝐮𝐫𝐢́𝐬𝐭𝐢𝐜𝐚𝐬 𝐝𝐨 𝐂𝐨𝐮𝐭𝐨 𝐌𝐢𝐧𝐞𝐢𝐫𝐨 𝐝𝐨 𝐏𝐞𝐣𝐚̃𝐨, 𝐬𝐢𝐭𝐮𝐚𝐝𝐨 𝐧𝐨 𝐏𝐚𝐫𝐪𝐮𝐞 𝐝𝐞 𝐋𝐚𝐳𝐞𝐫 𝐝𝐨 𝐂𝐡𝐨𝐮𝐩𝐚𝐥, 𝐞𝐦 𝐏𝐞𝐝𝐨𝐫𝐢𝐝𝐨. Situado junto à zona ribeirinha do Douro, este projeto foi desenvolvido para dar a conhecer um pouco daquilo do que foi a epopeia da exploração carbonífera no território paivense, onde estiveram presentes na cerimónia de inauguração, o presidente do Município José Rocha, assim como os representantes da UPICK, ADEP, ARCAF e GDC de Pedorido, parceiros neste projeto. ----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------- Senhoras e senhores, bom dia! Quando se sonha e acredita a obra nasce! Há, tem havido na ADEP, quem sonhe. Vou ler um texto, dum filho da terra, o eng.º Mário Gonçalves Pereira - nosso associado honorário, autor do Livro “Minas do Pejão . Memórias” - que se dirige “(...)aqueles que como nós desejam, que se torne realidade, quanto antes o Museu do Pejão, associado a uma linha de caminho de ferro turístico nas margens do Arda e Douro, mas também sobre a ponte Velha em Pedorido, pondo em funcionamento, para o efeito, umas das três locomotivas que ainda se encontram em Portugal (...)” Vamos sonhar! Espera-se e deseja-se que esta nova estrutura - com novas tecnologias, imagens e videos e com outros meios: livros e percursos (a ADEP também criou o PR - 2 - CPV do Fojo ao Pejão Velho), pontos de recreio, artesanato (hoje apresentamos para futuro o Doce Briquete) - todos produtos turisticos exclusivamente criados por cidadãos voluntários e associações, possam ajudar a gerar um movimento abrangente que impulsione, valorize e dinamize o potencial que é o património material e imaterial do território do Couto Mineiro do Pejão. Obrigado! (discurso do Presidente da Direção Martinho Rocha, no momento da inauguração a 8/05/2022)

sábado, 30 de abril de 2022

Livros à venda / Castelo de Paiva

Publicações disponíveis, na ADEP e na Confeitaria Tropicália: - “A Necrópole romana de Valbeirô (Sardoura, Castelo de Paiva)”, separata de Coninbriga 32-33 1993 1994, de Lino A. Tavares Dias, edição da ADEP em 1997. Custo: 2,00€, por unidade; “Ara Laribvs Ceceaicis em Castelo de Paiva”, (Vila Verde, São Martinho de Sardoura) separata de Coninbriga, de José d’ Encarnação e outros – edição 2013 - 1,00€, por unidade. Esgotado; Calendário de parede para 2021, dando voz ao slogan “uma ponte para o futuro” do Movimento de Defesa da Ponte Centenária de Pedorido - 2013 - 1,50€unidade. E outros anos (últimos exemplares para colecionadores); - “Elementos para a História de Castelo de Paiva”, de Margarida Rosa Moreira de Pinho, reedição da ADEP em 1991. Custo: 7,50 €, por unidade; - “Lendas e Tradições de Castelo de Paiva”, de Adriano M. Strecht de Vasconcelos, edição da ADEP. Custo: 5,00€, por unidade; -“Manual do cultivo e da confecção do Linho”, de Domingos Quintas Moreira, edição do Parque Biológico de Gaia, E.E.M. em 2009. Custo 5,00€ por unidade; - Postais ilustrados diversos motivos, edições várias da ADEP. Custo: 0,50 € por unidade; - “Santo António de Lisboa – encontro nas origens – Castelo de Paiva”, de Mário Gonçalves Pereira, edição de 2013, custo: 15,00 €, por unidade. - "Minas do Pejão - MeMóRiaS" de Mário Gonçalves Pereira, edição de 2020, custo 22,00€, por unidade. Nota: O preço inclui iva à taxa legal;

sexta-feira, 29 de abril de 2022

A temática mineira está em alta ?

Espera-se e deseja-se que esta nova estrutura que visa, fazendo uso das novas tecnologias, divulgar conteúdos - estes como outros meios, que já existem: publicações, percursos, pontos de recreio, todos, curiosamente criados exclusivamente por simples cidadãos, voluntários e associações - possa ajudar a gerar um movimento abrangente que impulsione, valorize e dinamize o potencial que é o patrimonio material e imaterial do território do Couto Mineiro do Pejão.

sexta-feira, 22 de abril de 2022

Obrigada, INTERMARCHÉ

Hoje vimos dar público testemunho do nosso agracedimento à INTERMARCHÉ de Castelo de Paiva pela colaboração que vem prestando à ADEP e que nesta quadra é oportuno referir. De há alguns anos a esta parte que esta empresa vem ajudando na divulgação e sensibilização dos seus clientes para a consignação do 0,5% do IRS, sem custos. A solidariedade e a responsabilidade social são valores que prezamos e que num Estado de Direito darão uma imagem do grau de sensibilidade e participação cívica, que os cidadãos e as empresas tem para com os setores mais dependentes e carentes de meios, como seja o cultural, em que nos integramos.
Sublinhamos que os contribuintes, sem qualquer custo podem atribuir à ADEP - Associação de Estudo e Defesa do Património Histórico – Cultural de Castelo de Paiva NIF 501 096 124 - 0,5% do IRS liquidado (imposto que cabe ao Estado depois de descontadas as deduções à coleta).Pessoas Coletivas de Utilidade Pública de Fins Ambientais 1102.

sábado, 16 de abril de 2022

3000 horas de trabalho voluntário na atividade realizada pela ADEP em 2021.

Em 2021 foram três mil as horas de trabalho voluntário doadas por diretores e colaboradores para realizar tarefas do objeto social da Instituição. Uma terça parte deste tempo deve-se a colaboradores e o restantes aos diretores.Estão aqui incluidos os tempos dispendidos na monitorização do património arqueológico do concelho, limpeza e manutenção mínima do Parque das Tílias e PR-2 CPV e não os tempos de ocupação de tempos livros pelos jovens nos programas realizados em parceria com o IPDJ, nem os tempos dispendidos nas inerentes reuniões de trabalho.
Os associados da ADEP reunidos em assembleia Geral aprovaram recentemente os documentos de gestão de 2021. Eis as iniciativas e tarefas desenvolvidas, num ano que também não foi fácil como sabemos.

sexta-feira, 15 de abril de 2022

Onde estão as imagens?

Continuam desaparecidas as imagens que terão sido levadas quando do assalto à Casa da Boavista. Hoje, além das três imagens: São Lourênço, Santa Bárbara e São João, damos a conhcer também o bonito altar de talha dourada, que enbora tendo sido levado da Capela da Boavista era originário da Capela de Vegide, segundos os testemunhos recolhidos. Esta é uma tarefa que os olhos de todos podem realizar em defesa deste nosso património de arte sacra.