quarta-feira, 26 de março de 2008

VISITA GUIADA AOS JARDINS E CASA DA BOAVISTA

Os jardins e a Casa do Conde de Castelo de Paiva serão o tema de uma visita guiada a levar a efeito pela ADEP no próximo dia 24 de Maio.
Este local romântico é também incontornável para conhecer memórias e lendas da terra, associadas a figuras como o Conde de Castelo de Paiva e Santo António.
O programa ainda não está totalmente delineado mas as inscrições ( limitadas), podem ser feitas desde já pelo telefone 255 689 486.

A Direcção da ADEP

terça-feira, 25 de março de 2008

Voto de pesar pelo falecimento do Eng.º Luis Lousada Soares

Foi aprovado por unanimidade e por iniciativa da Direcção, um voto de pesar pelo falecimento do associado e colaborador, Eng. Luís Lousada Soares, que também doou à ADEP um valiosíssimo espólio fotográfico, em que se empenhou na segunda metade da década de 90 e, que retrata o estado do património arquitectónico do concelho, denominado "Património do Concelho de Castelo de Paiva".
O nome do paivense Luís Lousada Soares vai passar a ficar ligado à sala e arquivo fotográfico e/ou outros da ADEP, que com este acervo se aumenta significativamente, nos termos de deliberação próxima a tomar pela Direcção.

Criação de Associação Intermunicipal


Recortamos do nosso plano de Actividades para 2004:



"Quanto ao Rio Paiva: Quando é que no nosso Concelho e nos vizinhos se pensa num plano global de uso e desenvolvimento sustentado?

Os diversos concelhos terão de chegar a um acordo de interesse mútuo no desenvolvimento de um projecto global e á escala regional de desenvolvimento sustentado, partindo do valor ambiental que é e das potencialidades que pode colocar no mercado do recreio e do turismo, dada a sua situação relativamente próxima do Grande Porto e da vizinha Galiza, com entrada a partir do Douro, hoje passagem para milhares de turistas.
Teremos todos de ter consciência que só a nossa vontade definirá o futuro dessa valência que tem todas as condições para ser uma mais valia nesta região de interior com sérios problemas de desenvolvimento, muito capaz de fixar as populações, lhes garantir trabalho e qualidade de vida."

Voto de regozijo pelo abandono do projecto de construção da Barragem


Foi igualmente aprovado por unanimidade um voto de regozijo pela deliberação tomada pelas Águas Douro e Paiva, S.A, de abandono do projecto de construção da barragem no Rio Paiva e de adopção de nova estratégia de intervenção que passará pela protecção e despoluição do Rio Tâmega, com a inerente construção de uma rede de ETAR´s na região. Esta medida é do ponto de vista ambiental a mais razoável e vai ao encontro da solução avançada pela ADEP há já alguns anos.

Rio Paiva fica sem barragem


A empresa " Águas do Douro e Paiva ", entidade responsável pelo sistema multimunicipal de abastecimento de água a 19 municípios da Região Norte, confirmou o abandono da ideia de construir uma barragem no Rio Paiva e deu a conhecer a vontade de desenvolver projectos para a captação de água no Rio Tâmega, junto à barragem do Torrão, constituindo assim, e em definitivo, uma origem hídrica alternativa ao Douro.
A decisão foi tomada, por unanimidade, em Assembleia Geral de Accionistas, que também serviu para aprovar a participação da " Águas Douro e Paiva " na futura empresa gestora do Sistema Multimunicipal de Saneamento do Grande Porto, á qual aderiram 14 municípios, entre eles Castelo de Paiva.
O projecto da captação de água no Tâmega representa um investimento de 122 milhões de euros e implica a construção de estações de tratamento de águas residuais e de um túnel de adução ao longo da margem esquerda, numa extensão de 30 km, entre a Estação de Tratamento de Água, em Lever, e a Barragem do Torrão, no concelho de Marco de Canaveses.
Segundo foi dado a conhecer, o túnel atravessará o rio para a outra margem, e será construído de forma a que, no futuro, seja possível uma fácil ligação ao Rio Paiva, que passa a ser assumido pela empresa como uma reserva estratégica no plano de abastecimento de água.
A realização das captações no Tâmega vai obrigar, no entanto, a um cuidado processo de regeneração deste rio, concretamente ao nível do saneamento das águas residuais, de forma a assegurar a qualidade da água para a distribuição e posterior consumo público.
Com a origem alternativa situada no Tâmega coloca-se um ponto final no propósito da empresa avançar com uma grande barragem no Rio Paiva, localizada na Ponte da Bateira ( entre Travanca - Cinfães e Bairros - Castelo de Paiva ), uma solução que chegou a estar equacionada, mas que recolheu alguma contestação por organizações ambientalistas.
Este era um desafio que se colocava á ADP, que com esta decisão fica mais capacitada responder a imponderáveis que ponham em causa a qualidade da água da sua fonte de captação no Douro, um rio navegável e com uma bacia hidrográfica que se estende a Espanha.
Relativamente á criação do Sistema Multimunicipal de Saneamento, o presidente Paulo Teixeira, que preside à Assembleia Geral da empresa, não deixou de evidenciar um reparo sobre a falta de solidariedade dos municípios do Porto, Gaia, Matosinhos e Valongo, que votaram contra a proposta, insistindo que os pequenos concelhos do interior deveriam merecer mais apoio neste e em outros investimentos.
A decisão para a criação desta empresa regional de tratamento dos esgotos, em alta, está agora nas mãos do Ministro do Ambiente, Amílcar Theias, que em breve publicará o decreto homologando a empresa.

in TVS 12/02/2004