quinta-feira, 24 de maio de 2012

PUBLICAÇÕES RECEBIDAS

Em Maio a ADEP recebeu as seguintes publicações que desde já agradece:
- Jornal "Miradouro", n.ºs 1728 e 1729, de 10 e 25 de Maio de 2012;
- Revista "O Segredo da Terra - A informação bio para todos", n.º34 - Primavera 2012;
- Revista Liberne", n.º 89, de Janeiro a Junho de 2012;
- Desdobrável - "Folha Verde", n.º 75 de Maio/Junho 2012
Todas estas publicações tem vindo a ser recebidas com a periodicidade que lhes é própria e vão ser integradas no nosso espaço de leitura "Biblioteca Manuel Afonso da Silva"

sábado, 19 de maio de 2012



Um dos filmes a projectar:
21,30 horas – “O Ferreiro da Cepa” do paivense José António Oliveira, premiado  I edição do Concurso: Filme documental “Etnografia e Ofícios tradicionais” da ADEP em 2009.



quinta-feira, 17 de maio de 2012

circular aos sócios (actualização de ficheiros)

Caro(a) associado(a)
Estamos a trabalhar para atualizar os ficheiros e melhorar a nossa relação com os associados.
Por este meio vimos solicitar-lhe que nos comunique o seu  endereço electrónico: e-mail .
Pode utilizar o e-mail da ADEP para esse efeito, que será a via menos onerosa: adeppaiva@gmail.com . Gostaríamos de poder continuar a contar com a sua contribuição atempada e se possível aumentada para 12 a 20 Euros/ano, se têm quotas abaixo destes valores.
Com vista à actualização / regularização da sua situação contributiva, sugerimos como meio mais cómodo e barato a Transferencia Bancária, pelo que na página anexa temos uma ficha de autorização se possui conta na CGD e pretende renovar/aderir a esta modalidade.
Lembramos ainda a sua necessária e imprescindível ajuda nas tarefas da ADEP, contribuindo com algum do seu tempo disponível nas mais diversas formas de voluntariado, de modo a ajudar esta Instituição que é de todos nós, dignificando-a e potenciando-a às tarefas nobres, previstas nos estatutos.
Com os melhores cumprimentos
O Presidente da Direcção
Martinho da Costa Moreira da Rocha, Dr.
Parque das Tílias – Frutuária 4550 228 Castelo de Paiva


quarta-feira, 16 de maio de 2012

MUSEU ABERTO À NOITE - Sábado 19

No âmbito do dia internacional dos Museus a ADEP vai abrir pela primeira vez o seu espaço "Primeiras Artes", sábado, 19 das 21 à 24 horas. Os associados, doadores patrocinadores e amigos poderão assim visitar gratuitamente o espólio das actividades tradicionais(agrícolas, fluviais, mineiras, artesanais e de pequena indústria). Nesta sala está ainda alojada, integrando o conjunto, a “sala do barco rabelo e do Arquitecto Filgueiras” onde se dá conta da recolha dos testemunhos mais emblemáticos da vida no rio da dupla inseparável: barco/marinheiro, dando-se ênfase, principalmente, a todo o espólio do barco “Douro Paiva”, também ele hoje instalado no Parque. Paralelamente serão visionados os filmes "O Ferreiro da Cepa"; "Construção do barco rabelo" e "Primeiras Imagens de Castelo de Paiva". Este espaço que sábado estará de portas abertas deve-se ao empenho e persistência da Associação e doadores ao longo dos últimos vinte anos e está a ser alojado sem recurso a quaisquer candidaturas ou programas oficiais de apoio o que é bem o emblema da forma de trabalhar, independente e autónoma, desta associação que, muito justamente, vem reclamando a valorização do património já compilado e exposto.

quinta-feira, 10 de maio de 2012

Dia Internacional da Biodiversidade

Recebemos da Agência Portuguesa do Ambiente a seguinte nota informativa: "O Instituto da Conservação da Natureza e da Biodiversidade (ICNB) produziu uma apresentação Powerpoint e um documento de apoio sobre o Dia Internacional da Biodiversidade – 22 de maio, dedicado à «Biodiversidade marinha», que pode ser consultado no sítio do ICNB, em http://portal.icnb.pt/ICNPortal/vPT2007/O+ICNB/Educação+Ambiental/Outros+Projectos+Educativos/#22%20maio, " permitindo assim o seu acesso por todos os interessados, que nos visitam.

terça-feira, 8 de maio de 2012

Touradas e maus tratos a animais

 

As colônias de morcegos facilitam o controle de pestes

Quando existe uma grande colônia de morcegos na região, não é necessário investir em pesticidas nocivos para a agricultura. Isso porque um único morcego come mais de 600 insetos por hora – o que faz desse animal uma excelente alternativa orgânica no controle de peste
Mother Nature Networ
Nestes dias com algum significado para a causa da defesa da vida animal, em geral, bem assim como para o movimento anti touradas,  não tendo a ADEP - quanto a este assunto -   ainda tomado posição pública é muito oportuno trazer à luz do dia dois testemunhos escritos, duas verdadeiras pérolas do nosso jornalismo, do que era já o pensamento e a vontade social e política da sociedade paivense mais influente nos finais do sec. XIX.
Escrevia-se em 4 de Outubro de 1894 a “Gazeta de Paiva”:
I -“Feira de S. Miguel no Castelo – Esteve (…)muito concorrida a feira de S. Miguel n’esta praia. No sábado 29 correram-se dous touros à vara larga salientando-se os picadores Manoel Maneta, Heitor Francisco, Manoel Gabriel, António Piré, Joaquim Beato e o Alfaiate.”
II –“Couto de Souselo, 4 de Outubro de 1894. Realizou-se nos dias 28,29 e 30 de Setembro último, em Escamarão de Souselo a acostumada feira anual(…)No dia 29 houve tourada à vara larga, sendo este espectáculo tão querido do nosso povo, abrilhantado pelas philarmónicas de Bairros e Espadanedo que executaram até à sorte de …o touro fugir, os melhores trechos musicaes dos seus brilhantes reportórios…”
III – “BARBARIDADE - Informam-nos que um dos touros, que por ocasião da feira de S. Miguel, foi corrido na praia, sofreu verdadeiras torturas tendo-se-lhe batido com um maço rodeiro entre as hastes e cortado uma orelha . Estas scenas de selvageria devem ser prohibidas. Olhe, quem disso tem o dever, para estas coisas que são repugnantes e deshumanamente crueis.”

Mas também os políticos, da época fizeram inscrever nos competentes Regulamentos normas respeitosas para com os animais. Veja-se o Regulamento e Código de Posturas da Câmara Municipal de Castelo de Paiva, (Municipalidade do Concelho de Castello de Paiva, 15 d'Abril de 1877. Martinho Pinto de Miranda Montenegro, Manoel Vieira d’Andrade e Silva, Manoel Moreira da Fonseca, Rodrigo de Freitas, José de Freitas Paiva. Edição de 1877 da Typ. De Artur José de Sousa & Irmão – 38, Rua das Congostas, 38 – Porto), que (se desconhece exista nos nossos arquivos municipais) mas está disponível na Universidade de Toronto / Canadá.
“Capitulo III Dos matadouros e açougues (…) Art.º10.º É prohibido correr ou picar o gado que tiver de ser morto e bem assim matal-o de noute ou antes de ter descançado pelo menos três horas depois que chegue ao local do matadouro, sob a coima de 2$5000 reis.” Os negritos e itálicos são nossos e estes e outros textos podem ser lidos na nossa “Biblioteca Manuel Afonso da Silva” à Frutuária, onde temos cópias de todos os jornais locais desde sempre publicados no concelho (e alguns vizinhos).






























escreveu Martinho Rocha

domingo, 6 de maio de 2012

OS FÓSSEIS DO PEJÃO E O GEOPARQUE

Uma verdadeira aula de história natural e de história pessoal e social foi o que os participantes na saída de campo "fósseis Pejão", ouviram do cicerone e antigo mineiro António Patrão, enquanto este mostrou as instalações e deu pistas para enconrtrar fósseis, nas Minas do Pejão, em Germunde. O papel da Minas enquanto empresa ativa e o potencial que a sua localização, memória e a geologia podem conceder hoje numa nova dinâmica de desenvolvimento, foram objecto de permanente debate. É necessário promover o entrosamento das várias entidades com responsabilidades políticas e culturais, para que se interessem e promovam o investimento que acorde a região do marasmo tornando mais visível o seu espólio material e imaterial. A oportunidade e "por as mãos na massa" e de descobrir alguns fósseis foi ainda a parte mais emocionante da iniciativa que cativou os mais velhos e os mais novos.


No propósito dos organizadores ficou a promessa de próximos encontros. A ADEP agradece aos co-organizadores e participantes Luís Monteiro (Sos Rio Paiva), Prof.ª Raquel da Escola Secundária e sua Turma de 11.º ano de geologia e Dr.ª Daniela Rocha - AGA - Associação Geoparque de Arouca, bem como a António Patrão.














Martinho Rocha

quinta-feira, 3 de maio de 2012

terça-feira, 1 de maio de 2012

Câmara desiste de 206 árvores no Parque da Feira ?


Projetado para integrar 206 árvores, cedo se percebeu do “incómodo” que constituíam para certas atividades como o circo, o parque de estacionamento e a feira e também da má vontade de alguns dos utilizadores… A Câmara Municipal pelo que se vê desiste do projeto e já começou a tapar os 206 buracos! Como acontece na política económica, de hoje em dia, com tamanha sofreguidão em tapar buracos, a incógnita é saber se não nos vai faltar um pouco de sombra e algum oxigénio…




















Martinho Rocha